phone (96) 3223-4242 (96) 99142-4232
Com redução no ICMS sobre combustíveis para aviões, AP prevê passagens mais baratas

Com redução no ICMS sobre combustíveis para aviões, AP prevê passagens mais baratas

Imposto passou de 25% para 3% no estado. Oferta de voos também pode aumentar, mas mudanças dependem de acordos entre empresas e governo.

A redução para 3% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre combustíveis usados em aeronaves no Amapá foi autorizada nesta sexta-feira (5), em reunião ordinária do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), em Brasília.

Com isso, o Governo do Estado do Amapá (GEA) afirma que é possível que a oferta de voos aumente no estado, assim como o preço das passagens deve reduzir. Mas tudo depende de acordos com as empresas aéreas, que agora são o foco da gestão.

O Confaz aprovou nesta sexta-feira a proposta do governo do Amapá de redução em mais de 20 por cento do ICMS nas operações internas com querosene de aviação (QAV) e gasolina de aviação (GAV). Anteriormente, o imposto cobrado no estado na base de cálculo do ICMS era de 25%.

Após a aprovação, o GEA divulgou que o estado usou a força política de estados da Amazônia e Nordeste para conseguir conquistar a medida fiscal. Também foi anunciado que a implantação do benefício ocorrerá “à medida que as contrapartidas forem adotadas pelas empresas”.

O secretário de Estado da Fazenda, Josenildo Abrantes, acompanhou o debate desta sexta-feira. Ele cita que, agora, a estratégia é solicitar ofertas de novos voos com destinos nacionais e até internacionais. Segundo ele, também há o interesse em instalação de rotas de voos regionais, como, por exemplo, Macapá-Oiapoque e Macapá-Laranjal do Jari.

“É uma estratégia que visa garantir o beneficiamento direto à população. Especificamente em relação ao Amapá, teremos a modernização da estrutura física com a inauguração do novo aeroporto internacional de Macapá, que ocorre nos próximos dias e, agora, com o benefício aprovado, queremos fortalecer a oferta de voos”, defende Abrantes.

Novo aeroporto

A oferta de mais voos é uma das apostas principalmente porque será inaugurado um novo prédio do Aeroporto de Macapá, construído ao lado do existente. A entrega do terminal aumenta a capacidade de passageiros, dos atuais 500 mil, para até 5,5 milhões por ano.

A obra está em fase final de conclusão, mas sem data oficial para inauguração. O terminal integra pacote do governo federal e deverá ser leiloado em 2022.

Fachada do novo aeroporto de Macapá, no Centro da capital — Foto: John Pacheco/G1
Fachada do novo aeroporto de Macapá, no Centro da capital — Foto: John Pacheco/G1
Fachada do novo aeroporto de Macapá, no Centro da capital — Foto: John Pacheco/G1

A construção do novo aeroporto teve início em 2004, mas foi paralisada em 2007, após o TCU apontar suspeitas de fraude e desvio de R$ 113 milhões em verbas. A investigação resultou na Operação Navalha, da Polícia Federal (PF). Em 2010, o projeto foi modificado e a Infraero retomou parte dos trabalhos com recursos próprios.

O novo edital lançado em junho de 2014 passou por outra auditoria do TCU, que liberou o reinício das obras. Em 2015, o novo contrato do Governo Federal foi firmado em R$ 163 milhões, sendo que no primeiro semestre de 2016, cerca de 10,5% da construção estava finalizada.

Fonte: G1


Como fazer procuração para seu contador no sistema de NFS-e de Macapá?
01 Out 2020 NFS-e
Sancionado projeto de lei que altera cobrança do ISS
25 Set 2020 Amapá
Como emitir nota de serviço da prefeitura de Macapá-AP
24 Set 2020 Amapá
newsletter

Cadastre-se

E receba conteúdos exclusivos diretamente no seu e-Mail!