phone (96) 3223-4242 (96) 99142-4232
Suspensão no Recolhimento do FGTS
Cunha & Tavares
Cunha & Tavares
Empresa de Contabilidade

Suspensão no Recolhimento do FGTS

O que é?

A publicação da Medida Provisória nº 927/2020 possibilitou ao empregador a suspensão e o parcelamento, sem multa e encargos, do recolhimento do FGTS das competências referentes a março, abril e maio de 2020.

Essas competências poderão ser recolhidas ao FGTS parceladamente entre julho e dezembro de 2020, sem impacto na regularidade dos empregadores junto ao FGTS (CRF). Tudo será feito de maneira 100% digital, sem precisar ir à agência bancária.

O empregador, inclusive doméstico, que não pagar a Guia de Recolhimento do FGTS – GRF ou o Documento de Arrecadação do eSocial – DAE, respectivamente, para as competências março, abril e maio de 2020, precisa fazer a prestação de informações declaratórias no prazo definido. Como consequência, não haverá incidência de encargos e multa por atraso.

Parcelamento do Recolhimento do FGTS

Quem tem direito?

O parcelamento está disponível para todos os empregadores, inclusive o doméstico, independentemente do número de empregados, da natureza jurídica, do ramo de atividade econômica e do regime de tributação, que suspenderam o recolhimento das competências março, abril e maio de 2020, conforme orientações para a suspensão de que trata a MP 927/20.

Como funciona?

Todas as competências declaradas no prazo serão divididas em 6 parcelas mensais, com a primeira parcela com vencimento em 07 de julho de 2020 e a última em 07 de dezembro de 2020, sem a incidência de multa e encargos pelo pagamento parcelado.

Caso o empregador não pague o parcelamento no prazo, incidirão multa e encargos a partir da data de vencimento de cada parcela.

Como fazer o parcelamento?

Informe ao seu contador que deseja optar pela suspensão do FGTS.

Rescisão de Contrato de Trabalho

Caso ocorra a rescisão do contrato de trabalho, o empregador está obrigado ao recolhimento das verbas rescisórias, se devidas, e o valor total das competências suspensas no prazo de 10 dias após a rescisão, via Guia de Recolhimento Rescisório do FGTS (GRRF).

Se a rescisão ocorrer durante o pagamento do parcelamento das competências suspensas, as parcelas vincendas devem ser antecipadas e pagas no mesmo prazo de pagamento da rescisão.

Caso algum desses valores não seja pago no referido prazo, sobre eles incidirão multa e juros conforme a Lei nº 8.036/90.

Matéria publicada por: Caixa Econômica Federal


Tire suas dúvidas sobre o auxílio emergencial de R$ 600
09 Abr 2020 Economia
Governo publica MP que autoriza novos saques do FGTS a partir de junho
09 Abr 2020 Economia
MP 936/2020: Entenda cortes salariais, suspensões e benefício
06 Abr 2020 Economia
newsletter

Cadastre-se

E receba conteúdos exclusivos diretamente no seu e-Mail!